Pular para o conteúdo principal

Postagens

Alguém responda à minha filha, por favor!

As crianças de hoje, fruto da muita informação com que são bombardeados diariamente, têm cada vez mais argumentos para desconcertar pais indefesos... Ora vejam este exemplo... A minha filha de sete anos ainda não adormece sozinha. Eu sei que a culpa também é minha... afinal, sempre a habituei a adormecer com companhia. Depois da leitura de uma história, ou eu ou o pai ficávamos no quarto, junto à cama dela, até que adormecesse. 
Foi essa a rotina durante anos.
Mas, desde há algum tempo, que estou a tentar que, depois da leitura da história, ela fique sozinha no quarto e que seja capaz de adormecer sem companhia. 
Ela resmunga sempre. Todas as noites. 
O pior é que o processo demora algum tempo porque nos chama dez vezes (chamada a que respondemos sempre para que sinta que estamos por perto) e pede, com voz meiga, para ficarmos lá 'só um bocadinho'. Acaba por adormecer, fruto do cansaço. Às vezes, o cansaço é nosso e acabamos por ceder e ficar lá o tal bocadinho que tanto nos …
Postagens recentes

Roubaram-nos as avós!

A avó de cabelos brancos e óculos na ponta do nariz que faz tricot e traz um xaile às costas desapareceu... É uma imagem ultrapassada, já repararam?
Apercebi-me deste facto de uma forma caricata quando, há alguns dias atrás cantei à minha filha (como em tantos outros dias desde que ela nasceu) a mesma canção que a minha avó me cantava para eu adormecer... Começava assim:
'De mãos enrugadas, já trementes  com as lunetas sobre o nariz A minha avozinha, já sem dentes, contava histórias que me faziam feliz'
A ideia de uma avó de mãos enrugadas e trementes fez-me, de repente, confusão... Pensei na minha mãe (cheia de energia para dar e vender), agora avó e apercebi-me que a letra desta canção não deve fazer sentido nenhum na cabeça da minha filha! Afinal, a avó dela (a minha mãe) não é de todo assim... Ou seja, o conceito de avó que hoje ela tem é, com certeza, muito diferente do meu...
A verdade é que esta 'avozinha' de mãos enrugadas, trementes e sem dentes já não existe...…

Soltar os dedos...

Há já alguns anos que escrevo um blog, com algum sucesso na internet: o FicarGravida.com. O público confia na informação veiculada e, por isso, a responsabilidade é enorme! Não escrevo uma só linha do FicarGravida.com sem fazer uma pesquisa prévia, em literatura científica, para que a informação seja verosímil e correta!
Dessa forma, tenho conquistado o respeito e a confiança dos internautas.
Mas por maior que seja o prazer (e o orgulho) que tenho em ser a autora do FicarGravida.com, por vezes, tenho uma vontade enorme de escrever livremente... Vontade de deixar os dedos correr as teclas do computador, sem barrreiras, sem imposições.... Foi essa a razão que me fez criar este blog: 'Um blog para dizer o que me apetece'!
Aqui não vai haver um tema!  Aqui não existirão fronteiras!  Vou falar de tudo o que me apetecer, de tudo o que me der na cabeça: falarei de tudo e de nada... Porque a vida é feita de pequenos nadas. E de tudos.  Tudo o que importa.
Gostava de contar convosco …